Deputados classificaram como inovador o modelo de universidade multicampi adotado pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). O debate, solicitado pelo deputado Arnon Bezerra (PTB-CE), foi promovido pela Frente Parlamentar de Educação e a Comissão de Educação nesta quarta-feira (21) na Câmara dos Deputados. O reitor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Naomar de Almeida Filho, convidado como palestrante, explicou os modelos Anísio Teixeira e multicampi implantado na UFSB desde sua criação, em 2014.

Modelo Anísio Teixeira

O modelo Anísio Teixeira, segundo o reitor, propõe que o ano letivo tenha três quadrimestres, e a graduação seja dividida em módulos. O primeiro ciclo são disciplinas de formação geral em uma das quatro áreas (ciências, humanidades, saúde e artes); no segundo ciclo, habilitação específica; e no terceiro ciclo, a pós-graduação. Ao final do primeiro ano, o estudante recebe o certificado da formação geral. Os professores são divididos em equipes de supervisão, que atuam em todas as unidades da universidade.

“O modelo [Anísio Teixeira] prevê inclusão social, uso intensivo de tecnologias e aprendizagem compartilhada em que os estudantes possam atuar ativamente do processo educacional”, explicou. Naomar de Almeida filho disse que o modelo de universidade Anisiana, com unidades de ensino descentralizadas, responde a alguns desafios que são atuais: “Se pensarmos com base em metas e objetivos, é possível antever problemas, criar soluções e ajustar possibilidades. Passamos quase um ano concebendo a instituição. Não tinha nada no sul da Baiha de educação superior federal pública em um raio de 500 quilômetros”.

Ele reconheceu que são metas ambiciosas, mas necessárias para o desenvolvimento do país: “O modelo adotado pela UFSB foi o Anísio Teixeira para recuperar a ideia de uma universidade mais articulada e que estimule o desenvolvimento da nação”.

Modelo multicampi

A universidade multicampi possui outros campus fora do município-sede. A UFSB possui três sedes no sul do estado da Bahia, nas cidades de Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. Segundo o reitor, o intuito do projeto é integrar, sistemicamente, a universidade ao campo social da educação. Ele explicou que o desenvolvimento regional é um dos principais fatores que contribuíram para a criação da Universidade do Sul da Bahia, com a instalação de centros municipais de cultura e tecnologia nas redes estaduais de ensino médio visando à valorização da cultura local.

Para o presidente da Frente Parlamentar da Educação, deputado Alex Canzini (PTB-PR), o conceito de universidade multicampi e o modelo Anísio Teixeira são inovadores. “Eu confesso que vi várias iniciativas, várias visões diferentes de universidade, mas essa é realmente inovadora. Sem dúvida alguma, acredito que traz luz a uma nova visão que temos que ter. Temos que encontrar novos caminhos para repensar a própria universidade”.

A política e a universidade estão afastadas, segundo o presidente da Comissão de Educação, deputado Saraiva Felipe (PMDB/MG): “ Esse tipo de debate é fundamental para esta relação. Nós podemos fazer uma interação de tal forma que as pessoas tenham uma visão do que pode e deve ser feito, diferente do que vem acontecendo nas universidades”.

por Agência Câmara

Aquí Acontece

Volver