Governo Federal analisa criação de universidade em Rondonópolis

Situada na Região Sul de Mato Grosso, sendo a terceira cidade mais populosa do Estado, Rondonópolis poderá receber importantes investimentos no ensino superior. Isso porque a Assembleia Legislativa aprovou, no mês passado, o requerimento do deputado Gilmar Fabris (PSD) que pede ao Governo Federal empenho na construção e instalação da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR).

O documento também foi enviado ao Ministério da Educação, governador do Estado, Pedro Taques (PDT) e à bancada federal de Mato Grosso. A iniciativa atende aos anseios da população, que almeja investimentos na área educacional, dando mais oportunidade aos estudantes de ingressar numa universidade.

“Propomos a criação da Universidade Federal de Rondonópolis embasados em inúmeros pedidos da população, que enfrenta dificuldades para cursar o ensino superior. Sabemos que a demanda é muito grande e por isso defendemos mais atenção dos governantes na área educacional”, disse Fabris.

O parlamentar justifica que a UFR vai beneficiar toda a região oferecendo ensino gratuito e de qualidade, inclusive na área da pesquisa e extensão.

“Além de envolver a comunidade local, promoverá a formação de especialistas em diversas áreas do conhecimento”, garante, ao destacar as dificuldades que o mercado de trabalho possui pela falta de profissionais qualificados para atender o crescimento vertiginoso da região.

Fabris alerta que muitos estudantes recorrem a capital Cuiabá ou a outros estados para consolidar a formação acadêmica. Contudo, depois de formados, geralmente não voltam para as suas origens.

“Pelos motivos expostos entendemos ser plenamente viável a criação da Universidade Federal de Rondonópolis. Defendemos ações que viabilizem o atendimento do pleito para a população mato-grossense”, ressaltou.

Na justificativa, cita o texto da professora Laci Maria Araújo Alves, que reforça a necessidade dessa unidade de ensino. Segundo a professora, mesmo com alto índice de crescimento, Rondonópolis ainda carece de investimentos na saúde e na educação. Tanto que desde 2005, professores, técnicos e estudantes do campus Universitário de Rondonópolis/UFMT lutam pela criação da Universidade Federal de Rondonópolis como sendo um dos caminhos para melhorar as condições de acesso ao ensino superior.

Mobilização

Com pouco mais de 200 mil habitantes, a batalha pela ampliação da oferta de cursos superiores é antiga em Rondonópolis. Como o movimento Pró-Unemat, que conseguiu mobilizar a sociedade e a classe política durante inúmeros eventos ocorridos nos últimos anos, com o tema “Unemat Já”, centenas de estudantes foram às ruas para sensibilizar o Governo do Estado a liberar recursos para a implantação da instituição. À época, foi realizado um abaixo-assinado com 10 mil assinaturas respaldando a iniciativa.

UFR

Já o projeto da UFR foi elaborado em 2007 e encaminhado à reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso, sendo aprovado pelo seu Conselho Superior. Em 2011, foi analisado pelo Ministério da Educação. “Falta agora a sua aprovação, que depende muito do empenho dos nossos representantes políticos”, frisou a professora Laci Alves.

CenárioMT


VOLVER